16 de setembro de 2021 às 13h56

Boi gordo: animais de confinamento devem manter oferta elevada até o fim do ano

Os gados terminados em confinamento têm resultado em aumentos nas escalas de abates e a melhora na demanda doméstica tem sustentado os preços do boi gordo desde o segundo quadrimestre 2021. No entanto, a confirmação dos dois casos atípicos do ‘mal da vaca louca’ em Mato Grosso e Minas Gerais, somado a suspensão automática das exportações para a China, trazem pressões as cotações, de acordo com relatório trimestral divulgado pelo Rabobank.

Em agosto, o preço do boi gordo teve leve queda de 1,1% em comparação a julho, mas ainda estão 38% maiores em relação a agosto 2020. A produção de carne bovina no segundo quadrimestre de 2021 melhorou em 8% em comparação aos quatro primeiros meses deste ano, o que permitiu a extensão das escalas de abate, mas no acumulado do ano a produção está 4% menor, em peso. Os animais terminados em confinamento devem manter a oferta crescente até o final do ano acompanhando a recuperação, mesmo que mais lenta e sazonal, do que o consumo doméstico. Vale lembrar que o ritmo contínuo de valorização da carne de frango tem melhorado a competitividade da carne bovina.

Projeção de exportações aquecidas

As exportações brasileiras de carne bovina em agosto foram recordes, em 210 mil toneladas. Isso porque, China, Estados Unidos e Chile, que juntos representam 57% dos embarques, registraram o maior volume mensal comprado neste ano. A China, pela primeira vez ultrapassou a marca de 100 mil toneladas importadas em um mês. Vale lembrar que a chegada do feriado da Golden Week (1 a 7 de outubro) sazonalmente elevam as compras chinesas devido à melhora na demanda interna.

No acumulado dos oito primeiros meses, o volume embarcado está 1,5% menor que o mesmo período do ano passado, mas em faturamento, os repasses da valorização do preço do boi vivo para os importadores refletiram em aumento de 15% no mesmo comparativo.

Ainda de acordo com o Rabobank, as exportações para o mercado asiático devem se manter aquecidas até o final do ano quando são feitas as compras para o feriado do ano novo chinês. A aceleração das vacinações, flexibilização das medidas de isolamento, manutenção do pacote de ajuda emergencial pelo menos até outubro e a proximidade das estações mais quentes têm apoiado o consumo doméstico de carne bovina, que deve apresentar crescimento contínuo (mas limitado) até o final do ano. Mesmo assim, as expectativas são de queda de produção de 3%, em peso, com relação ao ano anterior.

18/03/2021 às 19h36

Boi gordo: oferta de animais não apresenta sinal de melhora no curto prazo

O mercado físico de boi gordo registrou preços mais altos na maioria das praças de produção e comercialização nesta quinta-feira, 18. Segundo o analista de –

Leia Mais
18/03/2021 às 15h31

Milho: importações da China atingem 1,78 mi de toneladas em fevereiro

Os dados da alfândega da China divulgados na quinta-feira apontaram que as importações de milho do país durante fevereiro atingiram 1,78 milhão de toneladas, com –

Leia Mais
18/03/2021 às 15h01

Produção de ovos no Brasil cresce 3% em 2020, diz IBGE

A produção de ovos de galinha foi de 4 bilhões de dúzias em 2020, apresentando um aumento de 3% em relação a 2019, de acordo –

Leia Mais
18/03/2021 às 14h31

IBGE: aquisição de couro tem queda de 7,4% em 2020

Em 2020, os curtumes investigados pela Pesquisa Trimestral do Couro – aqueles que curtem pelo menos 5 mil unidades inteiras de couro cru bovino por –

Leia Mais
18/03/2021 às 14h15

Aquisição de leite registra alta de 2,1% em 2020

Em 2020, os laticínios que atuam sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária captaram 25,5 bilhões de litros de leite, aumento de 2,1% em –

Leia Mais
18/03/2021 às 12h31

Abate de suínos sobe 6,4% e atinge recorde em 2020

Foram abatidos 49,3 milhões de cabeças de suínos em 2020, um aumento de 6,4% (mais 3,0 milhões de cabeças) em relação ao ano de 2019, –

Leia Mais
18/03/2021 às 12h01

IBGE anuncia queda de 8,5% nos abates de bovinos

O abate de bovinos no país caiu 8,5% em 2020, depois de três anos de crescimento. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 18, no Rio de –

Leia Mais
18/03/2021 às 11h01

Suínos: com novas medidas restritivas, liquidez diminui e preços caem

O movimento do mercado de suínos tipicamente possui uma enfraquecida da liquidez interna na segunda quinzena de março. Contudo, as novas medidas de isolamento da –

Leia Mais
18/03/2021 às 10h01

Preços recordes de boi magro e do milho desafiam confinador

Os primeiros meses de 2021 já se mostram desafiadores para os pecuaristas terminadores devido aos recordes nos preços do boi magro e dos grãos. De –

Leia Mais
18/03/2021 às 09h01

Carne bovina: com lockdown geral, movimentação no varejo segue paralisada

O dia se encerra com clima de incertezas para o mercado interno de carne bovina. Com a piora da pandemia, as medidas restritivas correm risco –

Leia Mais