09 de abril de 2021 às 19h52

Roubo de gado: Rio Grande do Sul registra mais de 5 mil ocorrências em 2020

Cada vez mais comum em diversas partes do país, o abigeato também preocupa os pecuaristas do Rio Grande do Sul. Em todo o estado foram mais de 5 mil ocorrências registradas pelas autoridades em 2020.

Dionísio Gavião é produtor em Itaqui, município que fica na fronteira-oeste do Rio Grande do Sul, às margens do Rio Uruguai. Do outro lado da fronteira, está a Argentina. Ele conta que o roubo de gado, nesta parte do estado, é um frequente desafio para os policiais.

“O Rio Uruguai é uma terra sem lei. Eu tive oito animais furtados em um ano. Conversei com o pessoal da Polícia Civil onde tive um apoio. Essa mesma turma de criminosos age por semana, levando em torno de quatro animais’’, diz Gavião.

O produtor conta que os criminosos carneiam o animal nas margens do rio dentro de um barco. ‘’Eles dão risada da gente porque eles sabem que eles são intocáveis ali, ninguém vai atrás deles. Eles vão embora com a vaca carneada”, relata.

Ações de criminosos acontecem em regiões de fronteira Foto: Dionísio Gavião

Glauco Monteiro, que também é produtor rural em Itaqui, diz que nem todas as ocorrências envolvendo o roubo de gado no município são registradas na polícia. A preocupação dele é com novo status sanitário no estado de livre de febre aftosa sem vacinação.

‘’O rio é um local onde não existe fiscalização nenhuma. A Marinha, que deveria fiscalizar, não anda no rio. A Polícia Federal também não vem nesta região. Temos um risco grave para o plano de controle da aftosa com esse trânsito de animais e todo o tipo de mercadorias transportadas pelo rio. Tinha que ter uma política de fronteira mais efetiva”, diz Monteiro.

Ação da polícia contra o abigeato

O comando da Polícia Militar, que atua na área de fronteira do Rio Grande do Sul, nos municípios de São Borja, Itaqui, Maçambará e Garruchos, afirma que o roubo de gado está em declínio, passou de 42 para 30, nos primeiros três meses deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado.

‘’Nós tivemos em 2020, uma elevação dos registros do crime de abigeato, na área geral do batalhão, nos quatro municípios. Mais para o meio do ano, adotamos uma segunda etapa da estratégia que foi começar a atuar basicamente com maior intensidade nas áreas onde tínhamos um aumento dos indicadores do crime de abigeato. No final do ano percebemos uma leve diminuição nesse tipo de crime’’ afirma o major Hélio Soares dos Santos Júnior, comandante do segundo batalhão de policiamento de área de fronteira.

As quadrilhas especializadas no roubo de gado têm estratégias bem montadas. Elas estudam com atenção o local, o que exige um trabalho de inteligência policial para prender os responsáveis. Em uma operação realizada nesta semana em Vale Verde, no Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, foram encontrados, 37 animais roubados, espalhados em diversas propriedades da região.

“Tivemos como resultado a apreensão de 116 cabeças de gado administrativamente, 52 cabeças de gado criminalmente. Outras 15 cabeças de gado foram apreendidas dia 29 de março. As ações dão um lastro para todo esse trabalho de inteligência policial e de providência na área do abigeato que é um dos crimes que mais assola a comunidade rural”, destaca o coronel Valmir José dos Reis, comandante do comando regional de Polícia Ostensiva do Vale do Rio Pardo.

Policiamento em de área de fronteira recuperou gado roubado no Vale do Rio Pardo Foto: Polícia Militar do Rio Grande do Sul

Ronaldo Zechlinski de Oliveira, presidente do sindicato rural de Rio Grande, diz que teve 17 animais roubados no ano passado. Segundo ele, o roubo de gado é um crime de difícil punição.

‘’O que nos deixa mais triste na questão do abigeato é a impunidade. O abigeatário sai da delegacia, antes daquele que foi sua vítima porque a nossa justiça é muito branda com esse crime. No nosso entendimento isso pune o produtor rural, porque esse sim fica com o prejuízo”, diz Oliveira.

O Rio Grande do Sul tem quatro delegacias da Polícia Civil especializadas em crimes rurais. Em 2016, quando mais de 9 mil casos de roubo de gado foram registrados, foi criada uma força-tarefa para conter a ação das quadrilhas no estado. O número de ocorrências, desde então, vem caindo, segundo André de Matos Mendes, delegado que chefia a delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato no município de Bagé.

‘’Fechamos 2020, com queda de 50% nas ocorrências e com uma boa perspectiva para 2021, onde já no primeiro bimestre tivemos uma queda de 36% no número de registros de ocorrência de abigeato. As delegacias foram criadas e passaram a trabalhar com uma visão diferenciada de quem é o criminoso que ataca o campo, entendendo que o crime organizado chegou no meio rural’’.

Para Fábio Rodrigues, diretor da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), diante do aumento no número de casos de abigeato, o cuidado dentro das propriedades deve ser redobrado.

“Nós, produtores rurais, devemos estar atentos da porteira para dentro, onde cabe nossa fiscalização, nossa presença, nosso cuidado e da porteira para fora com os órgãos de repressão do estado do Rio Grande do Sul”, ressalta.

30/06/2022 às 18h01

Suínos: média de preços sobe no comparativo mensal, mas segue menor no anual

Os preços médios do suíno vivo em junho (até o dia 29) apresentam movimento de alta frente aos de maio. Por outro lado, na comparação –

Leia Mais
30/06/2022 às 17h01

Peso médio de bezerro atinge recorde no 1º semestre, diz Cepea

Dados do Cepea mostram que o peso médio do animal de reposição (de 8 a 12 meses, nelore, comercializado em Mato Grosso do Sul) neste –

Leia Mais
30/06/2022 às 10h02

Carnes: Guiné abate 200 mil aves devido à gripe aviária

O Ministro da Agricultura, Mamoudou Nagnalem Barry, disse nesta quarta-feira que a Guiné abateu cerca de 200 milaves em risco de contaminação com a cepa –

Leia Mais
30/06/2022 às 09h02

Frango: Malásia destinará US$ 84 mi para subsidiar preços

O Ministério das Indústrias Agrícolas e Alimentares disse, nesta quarta-feira, que o governo da Malásia destinou 369,5 milhões de ringgits (US$ 84,00 milhões) para subsidiar –

Leia Mais
29/06/2022 às 11h02

Carne bovina: valor de arroba do boi gordo deve estabilizar em MT

Para o 2o semestre de 2022, as expectativas são de preços mais estáveis para a arroba do boi gordo mato-grossense, segundo a B3. Após um –

Leia Mais
28/06/2022 às 13h02

Agricultura: Plano Safra 2022/23 será lançado na quarta, 17hs

O Plano Safra 2022/23 será lançado na próxima quarta-feira, 29 de junho, no Palácio do Planalto, a partir das 17h. Estarão presentes no evento, o –

Leia Mais
27/06/2022 às 16h02

Carne de frango: Rio Grande do Sul exporta 307,3 mil t até maio (+6,8%)

As condições sanitárias do país e ainda os efeitos da guerra no Leste Europeu são alguns dos fatores que propiciam a continuidade e evolução da –

Leia Mais
24/06/2022 às 15h02

Carnes: ABPA apresentará estudo de competitividade no SIAVS 2022

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) apresentará um estudo de competitividade da cadeia produtiva do País durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura –

Leia Mais
23/06/2022 às 10h02

Boi: queda no preço do bezerro favorece relação de troca ao terminador

Desde o encerramento do ano passado, o pecuarista terminador vem observando uma melhora no poder de compra. Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário está relacionado –

Leia Mais
20/06/2022 às 18h03

Mapa altera norma que trata da rotulagem de produtos de origem animal

O Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta quinta-feira (20), no Diário Oficial da União, a portaria nº 449, de 15 de junho –

Leia Mais