13 de outubro de 2021 às 18h53

Pecuarista observa nova queda no preço do boi enquanto aguarda resposta da China

O mercado físico do boi gordo voltou a registrar preços mais baixos nesta quarta-feira, 13. Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, muitos frigoríficos voltaram a exercer pressão na volta do feriado nacional, ofertando preços mais baixos. “No entanto, as negociações aconteceram de maneira pontual no decorrer do dia. A tendência é que os frigoríficos mantenham as tentativas de compra em patamares mais baixos enquanto não houver uma posição concreta por parte da China em relação ao autoembargo”, assinalou Iglesias.

“A situação do pecuarista é bastante complicada neste momento”, alerta o analista. Os criadores enfrentam altos custos de manutenção dos animais nos confinamentos, ao mesmo tempo em que as chuvas no Centro-Sul são um complicador adicional, dificultando o manejo.

Em relação à China, o mercado continua sem novidades, ainda sem um parecer claro por parte do grande importador de carne bovina do Brasil, apesar da inexistência de um entrave sanitário.

Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 274 na modalidade à prazo, estável na comparação com a terça-feira. Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 255, inalterada. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 270 – R$ 271, contra R$ 271. Em Cuiabá, a arroba foi precificada em R$ 260, ante R$ 263. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 275 a arroba, estáveis.

Atacado

A carne bovina permaneceu com preços estáveis no mercado atacadista. No entanto, o viés para o curto prazo é de queda, considerando a situação dos estoques dos frigoríficos. “As unidades habilitadas a exportar para a China permanecem com câmaras frias abarrotadas, e já aumenta a possibilidade de terem que disponibilizar esse estoque no mercado doméstico, o que teria forte potencial para derrubar os preços da carne bovina no atacado e no varejo, e isso implicaria em queda dos preços das demais proteínas de origem animal”, disse Iglesias.

Com isso, o quarto traseiro seguiu a R$ 21 por quilo. O quarto dianteiro ainda é precificado a R$ 14,50 por quilo. A ponta de agulha permaneceu a R$ 14 por quilo.

21/01/2022 às 17h01

Área da safra 2021/22 de milho na Argentina deve crescer 4,1%

A área a ser cultivada com milho na Argentina na safra 2021/22 deverá ocupar 10,1 milhões de hectares, crescendo 4,1% ante os 9,7 milhões de –

Leia Mais
21/01/2022 às 15h01

Área de soja deve superar a de milho nos Estados Unidos

A área semeada com soja nos Estados Unidos deve superar a do milho pela segunda vez na história neste ano, de acordo com a Farm –

Leia Mais
21/01/2022 às 10h03

Milho: plantio atinge 96% da área no RS, diz Emater; colheita chega a 27%

O plantio de milho atinge 96% da área no Rio Grande do Sul, de acordo com levantamento da Emater. Na semana passada, eram 95%. Em –

Leia Mais
20/01/2022 às 16h02

EUA seguem como destino número um da carne bovina brasileira

Após pouco mais de três meses, os envios de carne bovina à China foram retomados na segunda quinzena de dezembro. Conforme dados da Secex, no –

Leia Mais
20/01/2022 às 15h02

Suínos: relação de troca por milho é a pior da história, aponta Cepea

O preço do suíno vivo tem registrado queda intensa neste mês, causada pela combinação de vendas lentas e oferta elevada de animais para abate. A –

Leia Mais
20/01/2022 às 13h01

França confirma 15 novos casos de cepa hpai de gripe aviária, no total são 231

O Ministério da Agricultura da França confirmou, nesta quinta-feira, 15 novos casos de uma cepa altamente patogênica (hpai) que gera surtos de gripe aviária pelo –

Leia Mais
20/01/2022 às 10h01

Registros de animais de raça crescem 13% em 2021

Alinhados com a expansão e a valorização da pecuária na economia brasileira, os registros de animais de raça aumentaram 13% em 2021. O crescimento resulta –

Leia Mais
19/01/2022 às 13h01

EUA confirma registro da cepa H5 da gripe aviária na Carolina do Sul

O Serviço de Inspeção de Saúde Animal e Vegetal (APHIS) do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) confirmou o registro de gripe aviária da –

Leia Mais
19/01/2022 às 08h05

Milho: exportações do Brasil devem totalizar 2,6 mi de toneladas em janeiro

As exportações brasileiras de milho deverão ficar em 2,685 milhões de toneladas em janeiro, conforme levantamento semanal da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec). –

Leia Mais
19/01/2022 às 07h04

Abate de bovinos chega ao menor nível desde 2015 em Mato Grosso

A quantidade de animais abatidos em 2021 totalizou 4,71 milhões de cabeças em Mato Grosso, volume que não é observado desde o ano de 2015, –

Leia Mais