08 de abril de 2021 às 11h47

Suprimento da proteína segue estável, mesmo com queda na carne bovina

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) informou que o suprimento de proteína animal para o mercado interno “permanece dentro da estabilidade”, apesar de algumas variações.

A estatal, que atualizou seu quadro de suprimentos de carnes bovina, suína e de frango, informa em nota que a produção de suínos e aves no país cresceu nos últimos anos, o que garantiu o abastecimento, enquanto a produção de carne bovina decresceu um pouco.

Segundo a Conab, para 2021, a estimativa é de um novo recorde na produção de frangos e suínos, chegando a 14,76 milhões de toneladas e 4,35 milhões de toneladas, respectivamente. “O índice tende a superar a quantidade registrada em 2020, quando o país teve 14,68 milhões de toneladas de frangos e 4,25 milhões de toneladas de suínos produzidos”, cita a nota.

Esses aumentos compensam a ligeira redução verificada para bovinos, com uma produção esperada próxima a 8,31 milhões de toneladas neste ano, volume pouco abaixo do consolidado em 2020.

Desta forma, a disponibilidade interna total de carnes, somando aves, suínos e bovinos se manteve estável em 2020, na comparação com o ano anterior.

Segundo a Conab, esta tenência de estabilidade deve se repetir em 2021, “uma vez que a expectativa aponte para uma leve redução no volume total ofertado, em torno de 1%”.

Já em relação ao consumo per capita, cada brasileiro adquiriu em média 49,9 quilos de carne de frango em 2020 (49,9 quilos por habitante por ano). Já em 2021 a estimativa é de queda, para 49,7 quilos, explicada pela expectativa do aumento das exportações e da população brasileira.

“Só as vendas para o mercado externo devem chegar a 4,15 milhões de toneladas neste ano, podendo superar o volume embarcado do produto em 2020, quando foram destinados 4,12 milhões de toneladas ao exterior”, diz a companhia.

Para a carne suína, a disponibilidade interna se mantém acima de 15 quilos por habitante no ano. O resultado é atingido mesmo com o aumento de 34,7% nas exportações em 2020, superando 1 milhão de toneladas. Para este ano, a tendência é que as vendas para o exterior se mantenham em patamares elevados, sendo a China o principal consumidor.

Já o setor de carne bovina teve aumento significativo nas exportações nos últimos anos. “Se compararmos o volume comercializado para fora do país em 2017 com o registrado em 2020, há um aumento de aproximadamente 37%, o que representa 723,7 mil toneladas a mais embarcadas”, cita o texto da Conab.

“Se analisarmos os dados a partir de 2015, percebe-se tendência de crescimento nas exportações e manutenção na oferta interna até o ano de 2018. A partir de 2019, a taxa de disponibilidade interna vem apresentando ligeiras reduções, muito em função dos abates de matrizes em anos recentes”, explica o diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, Sergio De Zen.

“Entre outros fatores que explicam essa diminuição, vale lembrar que, em meados de 2018, a China, maior consumidor de carnes no mundo, e responsável por praticamente metade do consumo de carne suína, registrou um surto de peste africana, que desequilibrou a oferta e demanda internacional do produto, gerando pressão em vários mercados”, ressalta De Zen. A

inda conforme a Conab, os números acompanham o cenário verificado pela Pesquisa de Abates de Animais divulgada trimestralmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostrou uma queda de 8,5% no abate de bovinos em 2020, enquanto de frangos e suínos atingiram os maiores níveis, totalizando novos recordes de 6 bilhões e 49,3 milhões de abates, respectivamente.

30/06/2022 às 18h01

Suínos: média de preços sobe no comparativo mensal, mas segue menor no anual

Os preços médios do suíno vivo em junho (até o dia 29) apresentam movimento de alta frente aos de maio. Por outro lado, na comparação –

Leia Mais
30/06/2022 às 17h01

Peso médio de bezerro atinge recorde no 1º semestre, diz Cepea

Dados do Cepea mostram que o peso médio do animal de reposição (de 8 a 12 meses, nelore, comercializado em Mato Grosso do Sul) neste –

Leia Mais
30/06/2022 às 10h02

Carnes: Guiné abate 200 mil aves devido à gripe aviária

O Ministro da Agricultura, Mamoudou Nagnalem Barry, disse nesta quarta-feira que a Guiné abateu cerca de 200 milaves em risco de contaminação com a cepa –

Leia Mais
30/06/2022 às 09h02

Frango: Malásia destinará US$ 84 mi para subsidiar preços

O Ministério das Indústrias Agrícolas e Alimentares disse, nesta quarta-feira, que o governo da Malásia destinou 369,5 milhões de ringgits (US$ 84,00 milhões) para subsidiar –

Leia Mais
29/06/2022 às 11h02

Carne bovina: valor de arroba do boi gordo deve estabilizar em MT

Para o 2o semestre de 2022, as expectativas são de preços mais estáveis para a arroba do boi gordo mato-grossense, segundo a B3. Após um –

Leia Mais
28/06/2022 às 13h02

Agricultura: Plano Safra 2022/23 será lançado na quarta, 17hs

O Plano Safra 2022/23 será lançado na próxima quarta-feira, 29 de junho, no Palácio do Planalto, a partir das 17h. Estarão presentes no evento, o –

Leia Mais
27/06/2022 às 16h02

Carne de frango: Rio Grande do Sul exporta 307,3 mil t até maio (+6,8%)

As condições sanitárias do país e ainda os efeitos da guerra no Leste Europeu são alguns dos fatores que propiciam a continuidade e evolução da –

Leia Mais
24/06/2022 às 15h02

Carnes: ABPA apresentará estudo de competitividade no SIAVS 2022

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) apresentará um estudo de competitividade da cadeia produtiva do País durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura –

Leia Mais
23/06/2022 às 10h02

Boi: queda no preço do bezerro favorece relação de troca ao terminador

Desde o encerramento do ano passado, o pecuarista terminador vem observando uma melhora no poder de compra. Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário está relacionado –

Leia Mais
20/06/2022 às 18h03

Mapa altera norma que trata da rotulagem de produtos de origem animal

O Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta quinta-feira (20), no Diário Oficial da União, a portaria nº 449, de 15 de junho –

Leia Mais