26 de setembro de 2021 às 12h15

Reforma de pastagens pode trazer ganhos ambientais e maior produtividade na pecuária

O amplo investimento em recuperação de pastagens degradas pode aumentar a produtividade da pecuária de corte brasileira, além de favorecer as ações de sustentabilidade. A conclusão é de um estudo conduzido pela Scot Consultoria, com apoio de entidades como Solidaridad e WWF-Brasil, em parceria com a TFA (Tropical Forest Alliance).

O estudo considera três cenários diferentes de reformas de pastagens para estimar os investimentos para recuperação total das pastagens brasileiras entre R$ 126,99 bilhões e R$ 245,81 bilhões. A referência foi definida para Mato Grosso, com base em junho de 2021, para três níveis tecnológicos: 1. Reforma mínima, com a utilização mínima de operações e insumos; 2. Reforma usual, baseada no que é corrente na visão dos especialistas; e 3. Reforma com alta tecnologia, de acordo com as recomendações técnicas para uma pastagem com alta produtividade.

Nos cenários considerados, a produção para pecuária de corte atual poderia ocorrer em 87,8%, 66,9% e 62,9%, respectivamente, liberando áreas passíveis para outras atividades, sem a necessidade de abertura de novas áreas.

De acordo com Paulo Lima, Gerente de Programas de Cacau e Pecuária da Solidaridad, “o estudo destaca as diferenças no potencial produtivo entre as regiões brasileiras, por conta de particularidades de solo, topografia e clima, entre outras. Há também diferenças tecnológicas e de desenvolvimento econômico entre estados e regiões, mas essa é também uma oportunidade para a intensificação dos sistemas de produção e para a aplicação de tecnologias ligadas à recuperação das pastagens degradadas, nutrição, melhoramento genético e sistemas integrados, aumentando a eficiência de uso da terra, diminuindo a emissão de GEE (gases de efeito estufa), e aumentando a disponibilidade de território para agricultura”.

Recuperação de pastagens e benefícios para o mercado externo

O Brasil é o segundo produtor e o maior exportador de carne bovina do mundo. Sua consolidação no mercado internacional está relacionada ao crescimento da demanda mundial, com a China assumindo papel de relevância neste cenário. Nos últimos cinco anos, o Brasil aumentou o volume exportado em 56,8%, saltando de 1,08 milhão de toneladas em 2016, para 1,72 milhão de toneladas em 2020. Para 2021, a projeção é de 1,9 milhão de toneladas.

“No último ano, a China respondeu por mais de 50% do volume total de carne bovina in natura embarcado pelo Brasil”, comenta Fabíola Zerbini, Diretora da TFA para a América Latina. “O estudo da Scotdeixa claro que nosso país tem potencial para elevar a produtividade do rebanho por meio da adoção de tecnologia e da melhoria das pastagens em todo o seu território, aprimorando sistemas de produção, de rastreabilidade e de controle de originação, ao mesmo tempo que recupera áreas degradadas e colabora de forma significativa com a sustentabilidade ambiental”.

O estudo também compara os resultados entre sistemas com uso de tecnologias para atender ao mercado chinês (bovinos até 30 meses), a um sistema de produção tradicional, com lucros para o produtor da ordem de de 3,8% e 0,6%, respectivamente. A comparação entre o histórico da rentabilidade (1995-2021) entre esses sistemas revela uma rentabilidade média de 3,8% no sistema tecnificado, contra 0,02% no sistema de baixa tecnologia.

A pesquisa conclui que “o diferencial do Brasil no mercado de créditos de carbono é a combinação entre conservação ambiental, recuperação de áreas e pastagens degradadas, aumento da produtividade agrícola e o combate ao desmatamento e à conversão de vegetação nativa, que, atrelado à implementação do Código Florestal, traria oportunidades ao país, que poderia se beneficiar da exportação de créditos de carbono”.
26/11/2021 às 13h43

Conab projeta recorde nas exportações de carnes de frango e suína em 2021

As exportações brasileiras de carnes de aves e suínos devem atingir um novo recorde em 2021. Segundo estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) as –

Leia Mais
25/11/2021 às 20h31

Sem trava dos custos, confinador perdeu rentabilidade, diz Scot

Durante mais uma edição do Confina Brasil, a Scot Consultoria apresentou algumas características da atividade de confinamento no país. Segundo Felipe Dahas, coordenador do Confina –

Leia Mais
25/11/2021 às 18h43

Boi gordo: oferta restrita volta a elevar preços da arroba no país

O mercado físico de boi gordo registrou preços mais altos nesta quinta-feira. Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, já há sinais –

Leia Mais
25/11/2021 às 15h51

Carne suína: retomada das vendas à Rússia é positiva diante de incertezas sobre China

A confirmação da habilitação de mais nove plantas de carne suína do Brasil aptas a vender ao mercado russo veio em um bom momento, segundo –

Leia Mais
25/11/2021 às 15h03

Com oferta bastante baixa, boi volta a ser negociado na casa dos R$ 310

No acumulado da parcial deste mês (entre 29 de outubro e 24 de novembro), o Indicador CEPEA/B3 do boi gordo subiu expressivos 23,16%, fechando a –

Leia Mais
25/11/2021 às 11h01

Suínos: movimento de recuperação no poder de compra é interrompido em nov/21

As desvalorizações do suíno vivo no mercado independente no início de novembro superaram os recuos observados nas cotações do milho e do farelo de soja, –

Leia Mais
24/11/2021 às 11h15

Rússia reabilita compras de carnes bovina e suína de 12 frigoríficos do Brasil

O Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor), anunciou que vai retomar as compras de carne bovina e suína de 12 frigoríficos –

Leia Mais
23/11/2021 às 20h24

‘China deverá reduzir importações de carne bovina em 2022’

O governo chinês anunciou nesta terça-feira, 23, que vai autorizar a importação de carne bovina brasileira certificada antes do dia 4 de setembro. Mesmo assim, –

Leia Mais
23/11/2021 às 18h28

Fator ‘China’ faz preço da carne bovina subir no atacado

O mercado físico de boi gordo registrou preços firmes nesta terça-feira, 23. Segundo o analista da Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, a oferta de –

Leia Mais
23/11/2021 às 17h01

USDA investe US$ 32 milhões para melhorar instalações de processadoras de carne

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou que 167 unidades de abate e processamento de carnes vão receber um total de US$ 32 –

Leia Mais